sexta-feira, 13 de abril de 2018

'Nova Ronda' escolhe defender o Brasil e elege Cyborg como a maior da história


Nascida em Phoenix (EUA), mas filha de brasileiro, Mackenzie Dern não soube escolher qual país defenderia em suas lutas no MMA, declarando-se Atleta Internacional. Assim foi em sua estreia no Ultimate Fighting Championship, na vitória contra Ashley Yoder em Las Vegas em março. Na próxima vez que subir ao octógono, no entanto, será diferente. Com um português quase perfeito, revelou que vai representar o Brasil no UFC 224 em maio no Rio de Janeiro.

Suas férias sempre são aqui, e ela chegou até a morar na terral natal de seu pai – o faixa preta de jiu-jitsu Welington ‘Megaton’ – dos 16 aos 19 anos. Dança, praia o estilo de vida são ingredientes que a atraem. E então, há três semanas, quando foi perguntada qual seria sua nacionalidade para enfrentar a norte-americana Amanda Bobby Cooper, não resistiu em ter a torcida da casa a seu lado.
“Sempre tive o Brasil perto do meu coração. Agora achei melhor do que ser Atleta do Mundo. É um sonho. E ainda mais no Rio. Quero finalizar logo no primeiro round, mostrar o jiu-jitsu brasileiro. Não queria escolher um lado. Tenho uma conexão forte com os dois países. Mas lutar no Brasil, contra uma americana... não vimos outra possibilidade. Foi fácil decidir. Estou muito feliz. O mais irado vai ser ter a torcida do meu lado. Não queria ouvir aquele ‘uh, vai morrer’ (risos)”, contou ao espnW.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!