Plantão Itabuna - A denúncia é sua, a missão é nossa: Qual combustível usar em tempos de alta nos preços, Etanol ou Gasolina

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Qual combustível usar em tempos de alta nos preços, Etanol ou Gasolina

Com a alta dos combustíveis, aparece a principal vantagem do carro flex: usar gasolina ou etanol quando for conveniente para o motorista (e seu bolso, claro). Por isso, o AutoPapo responde as dúvidas mais comuns sobre esse tipo de automóvel e quando é melhor usar etanol ou gasolina.
 
Como o carro flex funciona?

A primeira coisa a ser esclarecida é como o carro flex funciona. É possível ao motor queimar etanol ou gasolina (ou ambos em qualquer proporção) graças a uma peça chamada sonda lambda, que faz a análise dos gases do escapamento e é capaz de saber qual a proporção entre os combustíveis e, assim, regular o motor para que ele funcione de maneira adequada.

Posso alternar entre etanol ou gasolina a qualquer momento?

Sim!!! No carro flex você pode alternar entre etanol ou gasolina a qualquer momento. E eles podem se utilizados juntos também a qualquer momento. Existem motoristas e mecânicos que insistem que você não pode misturar etanol e gasolina no tanque do carro flex, mas isso é uma inverdade. O motor desse tipo de veículo está pronto para queimar gasolina pura, etanol puro ou ambos em qualquer proporção.O motor pode passar meses queimando etanol puro.




Se em algum momento o motorista decidir mudar para gasolina (por ser mais conveniente para o bolso, ou por proporcionar maior autonomia já que seu consumo é menor), pode fazê-lo mesmo que o tanque ainda tenha metade de etanol. E vice-versa.Não considere nenhuma recomendação de que pode um e não pode o outro. De abastecer uma vez com etanol se você usa sempre a gasolina. E vice-versa.


É melhor usar etanol ou gasolina?

O uso de etanol ou gasolina traz vantagens e desvantagens! O etanol faz com que o motor tenha maior desempenho. Entretanto, o consumo é maior, ou seja, diminui a autonomia (quantos quilômetros você pode andar com o combustível no tanque).

Outra vantagem do etanol é que seu percentual de carbono é cerca de 1/3 que o da gasolina. Por isso, sua combustão praticamente não deixa depósitos carboníferos no motor. Além do mais, emite menos poluentes à atmosfera. Como sua fonte, a cana-de açúcar, é renovável, os benefícios ambientais acabam sendo ainda maiores.

Com a gasolina no tanque não há aumento de potência, porém o motorista perde menos tempo no posto para abastecer, pois o consumo é menor.
Se o consumo é maior, quando é melhor para o bolso usar etanol?

Quando os carros flex começaram a chegar ao mercado em 2003, se tornou popular uma “regra” que determinar que se o preço do etanol fosse o equivalente a até 70% do da gasolina, ele seria vantajoso. Mas 15 anos depois, houve uma significativa evolução tanto dos motores quanto do próprio etanol. Hoje, esse valor pode chegar a até 75%. Além disso, diversos outros fatores influenciam no consumo, como a forma como o motorista dirige, o trajeto habitua e a topografia da cidade onde o carro circular, entre outros. Por isso é importante que o próprio motorista ou proprietário dos carros faça as suas contas.
Como calcular o consumo do etanol ou gasolina?

A forma de calcular o consumo do etanol ou gasolina é da mesmíssima maneira. Em carros com computador de bordo, é fácil saber: eles apontam quanto quilômetros por litro (km/l) você está fazendo.

Em alguns modelos importados não é tão simples, pois eles exibem o consumo em litros consumidos a cada 100 km rodados (l/100 km). Neste caso, é necessário fazer uma conta rápida para calcular o consumo: dividir a distância pela quantidade de combustível gasto. Por exemplo: um automóvel que faz 11 l/100 km tem uma média de 9,09 km/l (100/11 = 9,9).

Quando o carro não tem computador de bordo, também é possível calcular. Complete o tanque (até a bomba desarmar) e zere o hodômetro parcial (ou anote o número exato do hodômetro total). Após rodar a distância que for conveniente, o tanque deve ser completado (novamente, até o desarme); depois, basta dividir a quantidade de litros abastecido pela quilometragem. Repita essa operação três vezes para obter uma média confiável.



Após obter o consumo médio com os dois combustíveis, hora de saber quando vale a pena abastecer com etanol ou gasolina. Primeiro é preciso estabelecer a porcentagem do consumo entre os dois.

Exemplo: o seu carro fez 10 km/l com gasolina e 8 km/l com etanol. Divida o menor valor pelo maior e descubra a relação. Neste caso 0,8. Faça a mesma conta com o preço dos combustíveis. Divida o valor do etanol (normalmente o menor) pelo da gasolina. Se o resultado for igual ou menor do que 0,8, no caso do exemplo, o etanol vale a pena.

Lembre-se que esse valores variam caso a caso. Faça a suas próprias contas. Pode parecer trabalhoso, mas pode te fazer economizar um valor razoável em médio prazo. Fonte: R7



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!