Plantão Itabuna - A denúncia é sua, a missão é nossa: Itabuna: Amor "obsessivo" foi a motivação do assassinato no Pedro Jerônimo

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Itabuna: Amor "obsessivo" foi a motivação do assassinato no Pedro Jerônimo


A Polícia Civil interpretou o “amor” de um assassino como "doentio" e "obsessivo". Trata-se do confesso Edmar de Jesus Menezes, morador de Ituberá, mas preso em Itabuna pelo homicídio do evangélico Carlos Alberto Fernandes Castro, conhecido pelos amigos como “Cal”. A vítima foi morta a tiros de pistola Glock e calibre 380 na noite de ontem, 13, próximo à Praça do Pedro Jerônimo. O crime teve como motivação um relacionamento de “Cal” com a ex-namorada do atirador.

Além do homicida, a Polícia Militar pendeu Carlos Conceição dos Santos e Anderson Sena Martins, ambos participaram do homicídio direto ou indiretamente, conforme a delegada Lisdeile Nobre.

O trio só foi preso pela agilidade da equipe do CB PM Edson que percebeu um veículo Ônix preto em alta velocidade. Os PMs de imediato informaram via rádio para os colegas da central e começaram uma verdadeira perseguição. Os acusados aceleraram ainda mais com destino a BR 415, contudo, uma equipe da Rondesp Sul também já esperava pelos criminosos, aumentando a intensidade da diligência. O fim da fuga ocorreu na entrada no bairro Urbis IV, quando eles capotaram o veículo e bateram contra uma casa de esquina.

veículo usado no crime. Fotos: Plantão Itabuna.

Em entrevista ao jornalista Oziel Aragão/Plantão Itabuna, a delegada revelou o motivo do crime, segundo o depoimento do preso. “Ele confessou que saiu de Ituberá com destino para Itabuna com o objetivo de matar o Cal, tudo isso pelo relacionamento da sua ex-namorada com o rapaz. Eles já estavam na cidade há uma semana aproximadamente”, revela.

A polícia ainda suspeita que o trio iria sequestrar “Cal” para tortura-lo, não tendo êxito na primeira tentativa, Edmar lhe executou em via pública após o alvo sair de um culto da Igreja Universal. “A possibilidade existe pelo fato deles ter sequestrado na semana passado um amigo de igreja do Cal, eles pensavam ser a pessoa que mantinha uma relação com a mulher de Edmar”, diz.

Edmar confessou o crime.


Relação

A mulher que não teve o nome revelado teve um relacionamento com Edmar de Jesus há mais de três anos. Segundo a polícia, ele foi preso no baixo sul da Bahia, região de Valença, diante da detenção o namoro continuou, mas não durou muito, as grades do presídio forçaram o fim do romance. A ex-namorada do homicida confesso, então, foi embora para Itabuna, onde conheceu o “Cal”. Namoro que terminou em sangue, pois Edmar de Jesus não aceitava o fim da relação. Questionado pelo Plantão Itabuna se viajou somente para matar o atual namorado da sua ex-mulher, ele não fala, mas balança a cabeça positivamente. “Já disse para a delegada, nada a declarar mais”, conclui.







Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Fico besta com isso, tem casos que a PM corta o cara, nesse caso aí, tinha que passar o aço.

    ResponderExcluir

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!