Plantão Itabuna - A denúncia é sua, a missão é nossa: "Super Ministério" para o Juiz Sérgio Moro, ele aceitou!

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

"Super Ministério" para o Juiz Sérgio Moro, ele aceitou!


Por: Oziel Aragão

A campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) foi alicerçada na Segurança Pública do Brasil: "O brasileiro está cansado de ser roubado pela mesma pessoa várias vezes". Após a eleição, como iniciativa prioritária para o governo do ano que vem o militar convida o maior personagem da justiça brasileira, o magistrado Sérgio Moro. Mesmo com muitas especulações já anunciadas pelas redes sociais e veículos de comunicação, Moro aceita o "Super Ministério".

"Fui convidado pelo Sr. presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar, pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.
Curitiba, 1 de novembro de 2018. Sergio Fernando Moro" 


Na próxima gestão Moro comandará duas pastas, apesar de unidas, são distintas e com imensas responsabilidades para o país. Por esses motivos, o convite para ser Ministro da Justiça e Segurança está sendo chamado de "Super".

Munições para os partidos perdedores, explicações diversas, como, por exemplo, estava tudo armado, ele já sabia, o magistrado terá que gastar muita saliva e mostrar serviço para tirar qualquer dúvida, até mesmo para os que esperam um fracasso. 

Sérgio Moro terá uma tarefa gigante, porém, vai esbarrar no Supremo Tribunal Federal (STF), suas propostas podem depender de aprovação. Entretanto, daqui a dois anos, ele deve assumir uma cadeira, a do decano Celso de Melo, que vai se aposentar, uma aposta natural e perigosa.

Com pronunciamento ainda tímido para a imprensa, Moro já adiantou "implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado". diz.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!