Plantão Itabuna - A denúncia é sua, a missão é nossa: Primeira Feira de Mudas da Biofábrica reúne grande público em Itabuna

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Primeira Feira de Mudas da Biofábrica reúne grande público em Itabuna

A receptividade do público e a presença de representantes de outras partes da Bahia na primeira Feira de Mudas, sexta-feira (25) em Itabuna,  fez com que o Instituto Biofábrica do Cacau decidisse expandir o projeto. O diretor-presidente da entidade, Lanns Almeida, já adiantou que a próxima edição está prevista para o final de fevereiro. “As Feiras fazem parte das comemorações pelos 20 anos da Biofábrica e vamos rodar o estado levando nossas mudas, divulgando e difundindo conhecimento”, anunciou.
Segundo Lanns, o resultado surpreendeu e superou as expectativas, não só na questão da comercialização, mas o fato de as pessoas virem de longe para adquirir os produtos, considerados de excelente qualidade. “… de entenderem a importância da agricultura, da mulher no campo, do produtor, de entender que esse mundo rural tem uma influência direta no mundo urbano”, argumentou.

Ele também se disse satisfeito ao constatar que as pessoas estão conhecendo a produção da Biofábrica e a parceria com o governo do estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural e da Secretaria de Agricultura, com tecnologia da Ceplac e da Embrapa. “A feira mostrou que nossas mudas têm uma boa aceitabilidade“, completou, animado, Lanns Almeida.
Produtores e secretários
Entre os presentes, estava o secretário de Meio Ambiente do município de Serra do Ramalho, no Território de Identidade Velho Chico, Orlando Moreira, Ele viajou cerca de 800 quilômetros só para visitar a feira. “É de ações como essa que precisamos, ações de governo que visem dar acesso e segurança aos produtores. Nossa região sofreu uma devastação muito grande e essa reposição das espécies que foram devastadas pode ser feita através da Biofábrica e do governo, inclusive imprimindo um novo modelo de economia, com mudas frutíferas, novas culturas, sendo que hoje já temos o maior plantio de banana do Brasil”, ressaltou Moreira.
O produtor Bolivar de Moura também saiu da cidade dele, na Costa do Descobrimento, a mais de 200 quilômetros de Itabuna, exclusivamente para a Feira de Mudas da Biofábrica. “Estou vindo de Eunápolis, vim aqui só para participar da Feira de Mudas. É um evento importante para a gente conhecer as mudas da Biofábrica, a tecnologia”, disse.
A secretária de Desenvolvimento Econômico do município de Igrapiúna, Rosani Passos, também aproveitou a oportunidade para conhecer a tecnologia aplicada na produção na Biofábrica. Além de mudas de cacau, ela levou de ipê e açaí, para fazer reflorestamento na cidade. “Esse momento é muito importante para nós, porque é um fácil acesso que estamos tendo à Biofábrica, uma instituição importantíssima na produção de mudas; a economia do nosso município gira em torno da agricultura, principalmente da agricultura familiar”, avaliou.
Para o presidente do Conselho Fiscal da Biofábrica, Wallace Setenta, a Feira de Mudas expôs o caráter tecnológico e produtivo da instituição. “A Biofábrica tem mesmo que buscar essa afinidade com a sociedade, estar nos centros urbanos, mostrar que tem potencial para participar ativamente da retomada do desenvolvimento regional”, assinalou.
Para Setenta, os resultados percebidos evidenciam, também, a capacidade técnica da Biofábrica,  para “elevar o nível de consciência social, de que existe a possibilidade de, em conjunto, promover esse desenvolvimento”.
Mudas vendidas
Na feira em Itabuna foram comercializadas mudas de cacau clonal estaqueado e enxertado, que acabaram em menos de duas horas, além de goiaba, abacaxi, graviola, açaí, ipês amarelo, roxo, branco e rosa, orquídeas, entre outras variedades, e mudões bem desenvolvidos de essências florestais, como jatobá, quaresmeira e pau-brasil, entre outros.
As mudas frutíferas são geneticamente melhoradas, mais nutritivas, altamente produtivas e resistentes a doenças, como a vassoura-de-bruxa no caso de cacaueiros. As mudas de essências florestais são produzidas com sementes selecionadas.
Toda a tecnologia aplicada na produção, por meio de parcerias, garante aos agricultores familiares e aos produtores rurais a melhor relação custo-benefício. Vale registrar que são parceiros nessa empreitada a Ceplac; a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o governo estadual (com subsídio que permite o baixo preço), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aqüicultura (Seagri),.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!