Plantão Itabuna - A denúncia é sua, a missão é nossa: Secretaria apresenta finanças positivas, mas falta de aplicação surpreende vereadores de Itabuna

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Secretaria apresenta finanças positivas, mas falta de aplicação surpreende vereadores de Itabuna


O Secretário de Finanças, Moacir Messias, juntamente com a sua equipe técnica participou na manhã desta quarta-feira (27) de uma audiência pública para prestação de contas do terceiro quadrimestre fiscal de 2018 do município.

O objetivo da Comissão de Finanças é tomar conhecimento como foram gastos os recursos públicos e quais são os valores arrecadados pelo executivo. Entretanto, por melhor apresentação possível da saúde financeira municipal, questionamentos não foram esclarecidos, como, por exemplo, a afirmação de um 2018 positivo nas contas públicas, dinheiro em caixa e ao mesmo tempo a falta de recursos para serviços essenciais.

Para o secretário Moacir, em entrevista à Rádio Interativa FM 93,7 (matéria que será veiculada nesta manhã de quinta-feira 28, às 07:00), todo resultado apresentado em plenário é o que prega a legislação e instruída pelo tribunal de contas. “O que foi colocado aqui é o que a gente preconiza, é a apresentação do consolidado das entidades indiretas e a prefeitura.Nosso saldo está dentro dos parâmetros dos 25 por cento mínimos da saúde e menos 15 por cento da educação”, esclarece.

O secretário ainda argumenta quando questionado sobre a apresentação de uma finança saudável e, contraditório aos discursos recentes do Prefeito Fernando Gomes de uma gestão quebrada. “É preciso entender, pegamos a área de pessoal do início da gestão com 79 por cento, reduzimos para 51 por cento. O que reflete aqui é a ação e não o resultado. Por tanto dessa maneira, Itabuna está enquadrada dentro dos preceitos legais”, diz.

O jornalista Oziel Aragão (Rádio Interativa FM) perguntou sobre o prefeito falar aos quatro cantos que Itabuna está falida, ao contrário do apresentado em plenário, ele explica de forma técnica os motivos pelos quais Fernando Gomes não nega falência do município. “Todos conhecem o estilo Fernando de ser, e a cidade de Itabuna é falida sim.  Se olhar a dívida pública escriturada, ela não consegue ser paga hoje. Se passar o lápis e fazer contas, e se fosse uma empresa privada, ela é falida sim. O débito dela é altíssimo, herança de gestões anteriores”, explica.

Durante a sessão algumas perguntas não foram respondidas pela equipe da prefeitura, uma delas foi referente a mudança do regime jurídico, pois não será obrigado o depósito de 8% relativo ao FGTS.  Por tanto, a vereadora Charliane Sousa indagou aos presentes o destino dessa verba, contudo, não houve resposta, os presentes direcionaram para as devidas pastas responsáveis, solicitando, inclusive, que fosse feito um pedido formalmente sobre o assunto.

Vereadores
Para Jairo Araújo (PC do B) a apresentação das metas lhe parece algo muito distante da realidade. Recordando que existe uma desassistência em diversas áreas do governo municipal. “Atendimento do Hospital Base comprometido, postos desabastecidos, sem licitação e educação com muita dificuldade”.
Segundo o edil, o relevante a ser investigado é a aplicação desses recursos. “Precisamos saber se são correspondentes dos serviços para a população, é claro que isso aqui é uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal, cabe a comissão de finanças e aos demais vereadores intensificar a fiscalização”, revela.

Para o vereador Junior Brandão (PT) é interessante acompanhar os resultados apresentados, deixando claro sua felicidade em saber do equilíbrio financeiro da prefeitura. “Por um lado, nos deixa feliz saber que a situação financeira está bem, por outro lado, é preocupante pela falta de recursos para cultura, educação e saúde”, conclui.

Vereadores presentes: Júnior Brandão, Babá Cearense, Jairo Araújo, Carliane Sousa e Pastor Francisco.



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!