Plantão Itabuna - A denúncia é sua, a missão é nossa: Meningite bacteriana: fique atento aos sintomas

sábado, 26 de outubro de 2019

Meningite bacteriana: fique atento aos sintomas


A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal e pode ser causada através de vírus, fungos ou bactérias.
A bacteriana é a forma mais grave e deve ser tratada com urgência, pois, pode ser letal ou deixar sequelas, tais como surdez, dificuldade de aprendizagem e comprometimento cerebral. “Meningite bacteriana é causada por bactérias, sendo as principais envolvidas: meningococos, pneumococos e hemófilos. Os sintomas são: febre alta, mal-estar, vômitos e rigidez de nuca”, explica a Dra. Larissa Libório, médica infectologista da Santa Casa de Itabuna.
Na meningite meningocócica podem surgir manchas vermelhas pelo corpo, que são um sinal de que a infecção está se alastrando rapidamente. Nos bebês, a moleira fica elevada. “Na presença de sinais que possam sugerir a doença, a pessoa deve ser encaminhada para atendimento médico de urgência”, diz.
Segundo a médica, o diagnóstico baseia-se na avaliação clínica do paciente e no exame do líquor, líquido que envolve o sistema nervoso, para identificar o tipo do agente infeccioso envolvido. “Se houver suspeita de meningite bacteriana, é fundamental introduzir os medicamentos adequados, antes mesmo de saírem os resultados do exame laboratorial”, recomenda.
Existe o risco de sequelas graves se o diagnóstico e o início do tratamento não forem imediatos com lesões neurológicas que podem ser irreversíveis. O tratamento da meningite bacteriana é feito com antibióticos aplicados na veia.
“A meningite meningocócica é contagiosa, podendo ser transmitida de pessoa para pessoa através de gotículas de saliva ou secreção expelidas por indivíduos infectados ao falar, tossir, espirrar ou beijar”, alerta.
A melhor forma de prevenir a meningite é por meio da vacinação: a vacina para proteção contra o meningococo C (cepa mais prevalente) é disponível na rede pública para faixas etárias especiais. Já as vacinas contra outras cepas do meningococo (A,W,Y e B) são disponíveis nas redes particulares de vacinação.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE!

PUBLICIDADE!